Werther Santana / Estadão
Werther Santana / Estadão

Pesquisa aponta que 40% de gestores veem Ibovespa acima de 130 mil pontos no fim do ano

Levantamento do Bank of America mostra que aumentou proporção de gestores que vê o dólar menor ou igual a R$ 4,80 no final de 2022

Cícero Cotrim, O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2022 | 14h43

A proporção de gestores de fundos que veem o Índice Bovespa acima dos 130 mil pontos no fim de 2022 saltou de 19% em março para quase 40% em abril, de acordo com a última edição da LatAM Fund Manager Survey (Pesquisa de Gestores de Fundos da América Latina), do Bank of America (BofA).

O banco americano apurou uma postura mais otimista de investidores com o País, diante do desempenho de ações brasileiras e do real no ano, acima do desempenho médio do mercado. 

De acordo com o BofA, a proporção de gestores que vê o dólar menor ou igual a R$ 4,80 no fim do ano saltou a 68% em abril, de 23% no levantamento de março.

“O cenário global de preços de commodities mais altos está beneficiando o Brasil, e nós acabamos de aumentar o nosso preço-alvo do Ibovespa no fim do ano para 135 mil pontos [de 125 mil pontos]”, observam os analistas do BofA David Beker, Paula Andrea Soto, Claudio Irigoyen e Carlos Peyrelongue, que assinam relatório do banco.

Os resultados da pesquisa conduzida pelo BofA mostram que 65% dos gestores esperam taxa Selic entre 12% e 12,75% no fim do ano - abaixo da mediana da mais recente pesquisa Estadão/Broadcast (13,25%), publicada na última sexta-feira, 8. O BofA ouviu 31 gestores, com cerca de US$ 60 bilhões sob gestão. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.