Pesquisa coloca BC em 1º lugar na relação com investidores

Estudo avalia instituições econômicas públicas de vários países emergentes e leva em conta a transparência

Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

09 de maio de 2008 | 14h27

O Instituto Internacional de Finanças (IIF, na sigla em inglês) divulgou nesta sexta-feira, 9, pesquisa anual que avalia a relação das instituições econômicas públicas de vários países emergentes com os investidores. No estudo, o Brasil - que foi representado pelo Banco Central e Tesouro Nacional - ocupou o primeiro lugar do ranking, com 38 pontos de 38 possíveis. A pesquisa é feita com base em uma série de critérios, como a transparência na divulgação de informações, forma de apresentação dos números, manutenção de histórico do banco de dados, realização de encontros com investidores, oferta de informações em inglês, entre outros itens de avaliação. No rol dos outros países emergentes, a Coréia do Sul e Turquia conseguiram 37 pontos, o México e as Filipinas marcaram 34 pontos e o Chile e Peru receberam 32 pontos. No chamado BRIC, o Brasil tem posição privilegiada, já que a China acumulou apenas 3 pontos e a Rússia, 4. A Índia não é citada na pesquisa, assim como a vizinha Argentina. "Usando 44 critérios distintos para avaliar a relação do país com os investidores e a transparência praticada, a pesquisa mostra que o Brasil atingiu a pontuação máxima para as melhores práticas, seguida pela Coréia do Sul e Turquia em segundo lugar", diz o relatório divulgado pelo IIF. No documento, o texto cita como aspecto positivo o trabalho feito pelo BC que, segundo a pesquisa, melhorou a oferta de informações na internet e facilitou a procura pelos dados econômicos.O IIF é uma instituição que agrega instituições financeiras, como bancos comerciais e de investimento, seguradoras e gestoras de recursos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.