Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Pesquisa do BC aponta nova queda na previsão para PIB em 2005

A pesquisa semanal do Banco Central (BC) - Focus - revelou mais uma vez queda na expectativa de crescimento para este ano. As projeções de mercado para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2005 caíram de 2,52% para 2,48%. Esta foi a sétima queda consecutiva destas previsões, que estavam em 3,09% há quatro semanas. As reduções começaram a ocorrer após a divulgação do resultado do PIB no terceiro trimestre do ano, quando apresentou retração de 1,2%.As expectativas de aumento da produção industrial neste ano, por sua vez, ficaram estáveis em 3,15%. Há quatro semanas, estas estimativas estavam em 3,69%. Para 2006, as expectativas de crescimento do PIB ficaram inalteradas em 3,50% pela 33º semana seguida.Já a expectativa de inflação para este ano ficou estável em 5,68%. Há quatro semanas, o mercado esperava que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) - índice usado como referência para meta de inflação - ficasse em 5,53%. O porcentual projetado na pesquisa divulgada hoje é superior à meta de inflação de 5,1% perseguida pelo BC. Apesar disso, o porcentual é inferior ao teto do intervalo de tolerância de 2,5 pontos porcentuais na meta central de inflação de 4,5% fixada pelo Conselho Monetário Nacional para 2005. Juros devem começar 2006 em quedaNa pesquisa do BC, as projeções de mercado para a taxa de juros em janeiro de 2006 ficaram estáveis em 17,50%. As estimativas embutem uma expectativa de que o Copom venha a cortar os juros em mais 0,50 ponto porcentual na reunião dos dias 17 e 18 de janeiro. As expectativas de juros para o final do próximo ano, por sua vez, recuaram de 15,38% para 15,25% ao ano. Esta foi a seguida queda consecutiva destas estimativas, que estavam em 15,50% há quatro semanas. As previsões de taxa média de juros para o próximo ano subiram, ao mesmo tempo, de 15,82% para 15,92%. Há quatro semanas, estas estimativas estavam em 16,39%.As projeções de mercado para a taxa de câmbio no final deste mês subiram de R$ 2,22 para R$ 2,25 na pesquisa. Com a alta, as estimativas voltaram ao mesmo patamar de pesquisa divulgada há quatro semanas. Para o fim de janeiro do próximo ano, as expectativas de taxa de câmbio seguiram a mesma tendência de alta e avançaram de R$ 2,24 para R$ 2,25. Há quatro semanas, estas previsões estavam em R$ 2,27.As previsões de câmbio para o final de 2006, por sua vez, caíram de R$ 2,43 para R$ 2,42. Esta foi a segunda queda seguida destas estimativas, que estavam em R$ 2,45 há quatro semanas.

Agencia Estado,

19 de dezembro de 2005 | 12h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.