Pesquisa do BC mantém expectativa de inflação para 2005 em 5,8%

As instituições financeiras ouvidas em pesquisa semanal do Banco Central (BC) optaram por manter suas projeções para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2005 nos mesmos 5,8% do último levantamento. Apesar da estabilidade, o porcentual ainda se encontra distante do patamar de inflação a ser perseguido pelo Comitê de Política Monetária (Copom) no próximo ano, de 5,1% (4,5 de meta de inflação mais 0,6 ponto porcentual como inércia inflacionária).Para setembro, a pesquisa apontou recuo de 0,55% para 0,50% nas expectativas para o IPCA. Em contrapartida, as estimativas de IPCA para outubro subiram de 0,45% para 0,46%. Apesar da alta, o porcentual estimado ainda é menor que a previsão para setembro, indicando expectativa de queda dos preços no próximo mês em relação a setembro. Para 2004, as expectativas de inflação de mercado recuaram pela segunda semana consecutiva e passaram dos 7,34% da semana passada para 7,31%. Mesmo com a redução, o porcentual estimado também se encontra em patamar superior aos 5,5% do centro da meta de inflação do corrente ano.As projeções de IPCA em 12 meses à frente recuaram na mesma pesquisa de 6,23% para 6,18%, ficando abaixo dos 6,28% projetados há quatro semanas. As expectativas de mercado para o reajuste dos preços administrados no corrente ano aumentou de 8,47% para 8,50%. As previsões para 2005, por sua vez, seguiram tendência inversa e diminuíram de 7,10% para 7%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.