Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Pesquisa do BC mostra mais pessimismo para o PIB de 2009

Projeção passou de uma queda de 0,49% para 0,53% - mais pessimista do que a expectativa do governo

Agência Estado,

25 de maio de 2009 | 08h46

As previsões dos economistas ouvidos pelo Banco Central (BC) para a pesquisa Focus sobre o Produto Interno Bruto (PIB) em 2009 pioraram. A expectativa passou de uma queda de 0,49% para uma retração de 0,53%. A expectativa do mercado para o crescimento neste ano é mais pessimista que a do governo, que foi divulgada na semana passada e aponta para um crescimento de 1% do PIB. Já a previsão para o PIB em 2010 na pesquisa Focus ficou em 3,5%.

 

Veja também:

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

 

Acompanhando a piora das projeções para o PIB, a expectativa para a produção industrial recuou de uma queda de 4,13% para 4,26%. Para o próximo ano, a projeção para o crescimento da indústria continua positiva em 4%.

 

A pesquisa mostra ainda que os analistas esperam que o real continue se valorizando frente ao dólar - a projeção para o câmbio caiu de R$ 2,12 para R$ 2,10 no final deste ano. Para o final de 2010, a projeção passou de R$ 2,20 para 2,18.

 

Para a Selic, a taxa básica de juros da economia, a expectativa é de queda. No final de 2009, segundo a Focus, a Selic estará em 9% ao ano. Para o final de 2010, as projeções apontam para o juro em 9,25%. Na pesquisa anterior, a projeção era de 9,5%. Atualmente a Selic está em 10,25% ao ano.

 

A Focus aponta que a projeção para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) - índice usado como referência para a meta de inflação - mantém-se em 4,33% em 2009. Ou seja, abaixo do centro da meta de inflação, que é de 4,5%.

 

Contas públicas

 

Analistas reduziram a previsão para o déficit em conta corrente em 2009 na pesquisa Focus. No levantamento, a mediana das previsões para o déficit passou de US$ 18,9 bilhões para US$ 17,55 bilhões. Há um mês, o mercado esperava US$ 19,50 bilhões. Para 2010, a previsão de déficit melhorou de US$ 22,65 bilhões para US$ 22,30 bilhões. Há um mês, o mercado previa US$ 23,55 bilhões para 2010.

 

A previsão de superávit comercial em 2009 subiu de US$ 18,15 bilhões para US$ 20 bilhões, ante estimativa de US$ 16 bilhões registrada quatro pesquisas antes. Para 2010, a estimativa de saldo comercial cresceu ligeiramente, de US$ 15 bilhões para US$ 15,1 bilhões. Há um mês, a previsão de superávit era de US$ 15 bilhões.

 

Analistas elevaram a estimativa de ingresso de Investimento Estrangeiro Direto (IED) em 2009, que passou de US$ 22,02 bilhões para US$ 22,90 bilhões. Há um mês, a previsão era de entrada de US$ 22 bilhões. Para 2010, a estimativa de entrada dos dólares seguiu em US$ 25 bilhões, número repetido há 26 pesquisas.

Tudo o que sabemos sobre:
PIBProjeções para o PIB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.