Pesquisa do BC revela expectativa de queda da Selic para 19%

Na véspera de mais uma reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), o mercado está apostando na queda da taxa básica de juros, a Selic, em apenas 1 ponto porcentual, o que levaria os juros de 20% ao ano para 19% ao ano. É o que mostrou a pesquisa semanal feita pelo Banco Central (BC) junto a um grupo de 80 instituições financeiras. Para o final de novembro, a projeção é de redução de mais um ponto porcentual, chegando a 18% ao ano. O levantamento aponta ainda que as projeções para a taxa Selic no final de 2003 recuaram de 17,34% para 17,10% ao ano e para 2004 caíram de 15% para 14,60%.A cautela do mercado, evidenciada por uma queda relativamente pequena da Selic, pode ser explicada pela perspectiva menos otimista em relação ao comportamento da inflação este ano. As estimativas para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), usado como referência para as metas de inflação, aumentaram de 9,68% para 9,71% no final do ano, ficando acima dos 9,59% de há quatro semanas. Esse porcentual também está distante da meta ajustada de 8,5% estabelecida pela equipe econômica. Para 2004, porém, as projeções recuaram de 6,10% para 6,01%. O dólar não será um alimentador da inflação nos próximos meses e em 2004. Em relação ao câmbio, o mercado estima que no final de 2003 o valor da moeda americana estará em R$ 3,02, menos que os R$ 3,05 previstos na semana passada. As previsões para o fim de 2004 recuaram, ao mesmo tempo, de R$ 3,33 para R$ 3,30. Contas externas e saldo comercialEm relação às contas externas, o mercado mantêm-se otimista. As estimativas para o superávit em conta corrente de 2003 aumentaram de US$ 500 milhões para US$ 1 bilhão e para o ano que vem as projeções de déficit em conta corrente recuaram de US$ 4,45 bilhões para US$ 4,40 bilhões. Em relação à balança comercial, as previsões para esse ano subiram de US$ 21,40 bilhões para US$ 22 bilhões. As expectativas de superávit para o próximo ano também subiram, por sua vez, de US$ 16,50 bilhões para US$ 16,80 bilhões. Já a estimativa do fluxo de investimento estrangeiro direto (IED) em 2003 manteve-se estável em US$ 9 bilhões. O valor projetado ainda é menor que os US$ 10 bilhões estimados pelo BC.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.