Pesquisa Focus revela aumento de 0,07% no IPCA

A expectativa do mercado financeiro para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2007 apresentou crescimento de 0,07 pontos porcentuais, passando de 4% para 4,07%, segundo a pesquisa Focus, divulgada nesta segunda-feira pelo Banco Central.Enquanto as projeções do mercado para o IPCA subiam, as projeções para os Índices Gerais de Preços (IGPs) recuaram. O relatório mostra que a mediana para o Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) para 2007 caiu de 4,3% para 4,14%.Já o Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M) teve um movimento um pouco mais discreto, com a projeção caindo de 4,29% para 4,25%. Também foi reduzida a mediana das projeções para o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) medido pela Fipe, que passou de 3,97% para 3,85%. O mercado manteve inalteradas suas apostas para a taxa básica de juros, a Selic (atualmente em 13,25% ao ano), neste mês e para o ano. A mediana das estimativas para a Selic em janeiro se manteve em 13% ao ano, ou seja, projetando corte de 0,25 ponto porcentual na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). Para o fim de 2007, a projeção foi mantida em 11,75%. Também a estimativa para a média da Selic no ano não teve mudanças e ficou em 12,22% anuais. CâmbioO mercado manteve em R$ 2,20 as projeções para o câmbio no final de 2007. Somente a expectativa para a taxa de câmbio média no ano teve alteração, reduzindo de R$ 2,20 para R$ 2,19. A pesquisa Focus mostra ainda que o mercado elevou de 50% para 50,05% a projeção para o fechamento da relação dívida/PIB no ano passado, mas reduziu de 49,00% para 48,90% a estimativa para 2007. Para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2006 e em 2007, as projeções foram mantidas em, respectivamente, 2,73% e 3,50%. O mercado manteve em US$ 13,50 bilhões a estimativa para o superávit na conta corrente do Balanço de Pagamentos em 2006, mas reduziu de US$ 6,4 bilhões para US$ 6,2 bilhões a projeção para 2007. Para o resultado da balança comercial em 2007, o mercado elevou sua projeção de US$ 38,6 bilhões para US$ 39 bilhões. Em relação ao fluxo de Investimento Estrangeiro Direto (IED), a estimativa de ingressos líquidos de US$ 16,00 bilhões em 2006 foi mantida, mas para 2007 houve redução de US$ 16,20 para US$ 16,00 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.