Pesquisa mostra maior chance de recessão nos EUA

Pesquisa mensal conduzida pelo jornal norte-americano Wall Street Journal mostrou que as apostas entre economistas de que os EUA cairão em recessão aumentaram para 42% em janeiro, de 38% em dezembro e 23% há apenas seis meses atrás. Em média, os 54 economistas que participaram da sondagem prevêem que a economia vá crescer a uma taxa anual inferior a 2% no primeiro e segundo trimestre deste ano. No mês passado, a pesquisa estimava crescimento de 2007 a 2,5%.Em meio ao desemprego crescente, preços elevados de petróleo e problemas nos mercados de crédito e imobiliário, "você se preocupa com o efeito cumulativo que tudo isso tem sobre a psicologia", disse Stuart G. Hoffman da PNC Financial Services Group Inc. Os economistas esperam que a taxa de desemprego seja de 5,1% em junho e 5,2% em dezembro, duas previsões que excederam as estimativas anteriores. Eles também acreditam que a economia deve criar apenas 74 mil empregos por mês este ano, o menor nível desde que esta questão foi adicionada à pesquisa do WSJ, em 2004.InflaçãoParalelamente, as pressões sobre os preços devem aumentar este ano. A previsão média para a alta anual no índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) é de 2,7% este ano, ante os 2,5% da pesquisa anterior, o que dificulta o trabalho do Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA). Embora os economistas tenham previsto que a medida de inflação preferida do Fed, o índice de preços de gastos com consumo (PCE, na sigla em inglês), irá subir apenas 2% em 2008 - em linha com as previsões do Fed e com sua zona de conforto -, eles também acreditam que os preços mais elevados de petróleo irão guiar a inflação no curto prazo.JurosApesar das preocupações do Fed com a alta dos preços, os economistas ainda esperam que o banco central reduza os juros em, no mínimo, meio ponto porcentual no primeiro semestre para 3,75% ao ano. No entanto, as contínuas incertezas do mercado e as respostas do Fed até agora tiraram um pouco do brilho do presidente da instituição, Ben Bernanke. Os economistas entrevistados pelo WSJ deram ao presidente do Fed a nota de 80 sobre 100 - a menor de seu mandato.PolíticaNo front político, a maioria dos entrevistados espera a eleição de um candidato democrata como presidente este ano, apesar de pessoalmente preferirem um republicano. Cerca de 56% dos entrevistados desaprovam a gestão do presidente George W. Bush na condução da economia do país. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.