Pesquisa vê piora no Reino Unido

A economia britânica terá contração de 2,9% no próximo ano e, com isso, a pior recessão desde 1946, prevê o Centro de Pesquisa Econômica e Empresarial (CEBR, na sigla em inglês). Apesar de as exportações se beneficiarem da desvalorização da libra, isso não será suficiente para compensar a redução da demanda internacional. Segundo o CEBR, o consumo interno prosseguirá em retrocesso, especialmente por causa do aumento do desemprego. O segmento que mais sofrerá será o de investimentos das empresas, com recuo de 15% em 2009, já que as companhias têm cada cada vez mais dificuldades para obter crédito. O Produto Interno Bruto (PIB) britânico ficou paralisado no segundo trimestre e retrocedeu 0,5% no terceiro trimestre, a primeira queda em 16 anos. O governo, que no mês passado anunciou um pacote de 20 bilhões de libras (US$ 29,4 bilhões) para estimular o consumo, prevê contração do PIB entre 0,75% e 1,25% em 2009. "As coisas podem ser ainda piores", disse Ben Read, economista do CEBR. "Pode acontecer uma contração de 5% a 10%, que faria a economia britânica retroceder cinco anos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.