coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Pesquisas eleitorais animam mercados

O cenário político continua em pauta no mercado financeiro. O destaque nesta manhã ficou por conta de uma pesquisa com intenções de voto encomendada pelo PFL. O resultado mostrou queda da pré-candidata do partido Roseana Sarney e o avanço do presidenciável do PSDB, José Serra. O assunto foi motivo para a melhora do humor dos investidores, o que pode ser visto pelos números do mercado financeiro.Às 14h46, o dólar comercial estava cotado a R$ 2,3380, em queda de 0,85% em relação aos últimos negócios de ontem. No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em outubro, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), pagam juros de 18,030% ao ano frente a 18,080% negociados ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com alta de 2,49%. A pesquisa, realizada pelo Instituto GPP, de Niterói, mostra que o candidato do PT, Luis Inácio Lula da Silva, continua na liderança das intenções de voto, com 27%. Roseana Sarney, em segundo lugar, com 18%, continuou perdendo votos. O que agradou os investidores foi o crescimento da candidatura José Serra, que registrou 15% das intenções de voto e ocupa a terceira posição. O governador do Rio, Anthony Garotinho ficou com 13% da preferência e Ciro Gomes com 11%.Como a pesquisa do Instituto GPP foi realizada entre os dias 9 e 10, já reflete a repercussão entre o eleitorado da ação da Polícia Federal ao escritório da Lunus, empresa de Roseana Sarney e de seu marido, Jorge Murad. A perda contínua de votos da candidata pefelista deve reforçar a disposição de lideranças do partido em pedir a Roseana que desista da corrida presidencial. Preocupado com a perda de encanto da candidatura de Roseana, o presidente do PFL, Jorge Bornhausen, desembarcou esta manhã em São Luiz para discutir os recentes acontecimentos e traçar novas estratégias.Atento às pesquisas, os investidores não abandonaram a preocupação com a votação da permanência da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) até dezembro de 2004, com isenção para os negócios na Bovespa. Sem uma definição sobre o assunto, o governo deixa de arrecadar R$ 400 milhões a cada semana.Mercados internacionaisHá pouco, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - estava em baixa de 0,39%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - operava em queda de 2,06%. O índice Merval, da Bolsa de Valores de Buenos Aires, estava em alta de 2,53%.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

12 de março de 2002 | 15h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.