Pessimismo dos industriais com economia do País sobe

Segundo dados da CNI, a confiança do setor em relação à economia brasileira caiu de 44,5 pontos em agosto para 44,2 em setembro

LUCI RIBEIRO, Agencia Estado

21 de setembro de 2011 | 12h18

O pessimismo dos industriais com a situação atual da economia brasileira está maior. Segundo dados do Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) de setembro, divulgado hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a confiança do setor em relação à economia brasileira caiu de 44,5 pontos em agosto para 44,2 em setembro. O Icei varia de 0 a 100, e valores abaixo de 50 pontos indicam falta de confiança ou expectativa pessimista. Apenas a indústria extrativa revelou confiança na economia atual do Brasil, registrando índice superior a 50 pontos.

O Icei geral, no entanto, que leva em conta quatro indicadores, se mantém

estável em setembro em relação a agosto passado, mas também diminuiu em comparação ao mesmo mês de 2010. O Icei de setembro ficou em 56,4 pontos, idêntico ao registrado em agosto. Já em setembro de 2010, esse indicador ficou em 63,4 pontos. A indústria da construção foi o único segmento que registrou queda no Icei, de 58,4 pontos em agosto para 57,2 pontos em setembro.

As expectativas do setor industrial para os próximos seis meses permanecem favoráveis, embora tenham registrado pequena queda de confiança de agosto (60,7 pontos) para setembro (60,4 pontos). Dos 26 setores da indústria de transformação, 12 registram queda do indicador de expectativas em setembro.

Para compor o Icei de setembro, a CNI pesquisou 2.292 empresas, das quais 1.206 pequenas, 766 médias e 320 grandes. A consulta ocorreu no período de 1º a 19 de setembro.

Tudo o que sabemos sobre:
indústriaotimismopesquisaCNI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.