Pessimismo e tensão crescem nos mercados

O pronunciamento do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, ontem à noite, parece ter aumentado o clima de tensão nos mercados. Bush reafirmou a guerra contra o terrorismo mundial e declarou que usará de todas as forças e armas nesta batalha. Alertou também sobre a duração dos conflitos que, segundo ele, devem se estender por muito tempo.Bush renovou a exigência dos Estados Unidos ao Afeganistão de entrega imediata do líder terrorista Osama Bin Landen - principal suspeito dos atentados terroristas em 11 de setembro. O presidente norte-americano acrescentou que o país deve dar livre acesso a todos os centro de treinamento de terroristas e libertar imediatamente todos os estrangeiros. Sobre estas determinações, segundo Bush, os Estados Unidos não aceitam negociação e querem uma resposta rápida e positiva do Afeganistão.O agravamento destes conflitos aumenta a possibilidade de um desaquecimento muito forte da economia mundial, com a possibilidade de recessão nos Estados Unidos. Caso este cenário se confirme, todos os países serão prejudicados economicamente, principalmente os emergentes, cuja necessidade de capital externo é ainda maior. Veja como estão os negóciosO dólar comercial abriu muito pressionado, sendo cotado a R$ 2,8150, e pode continuar subindo (veja mais informações no link abaixo. Há pouco, estava em R$ 2,8060 na ponta de venda dos negócios, com alta de 1,67% em relação aos últimos negócios de ontem. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 24,750% ao ano, frente a 24,000% ao ano ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com baixa de 5,16%.Nos Estados Unidos, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - está em baixa de 2,87%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - opera com queda de 5,51%. Às 10h, a Bolsa de Londres registrava queda de 7%. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.