bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Pessimismo leva bolsas americanas de volta a 1997

Índice Dow Jones fecha em baixa de 3,41%; o S&P 500 se desvaloriza 3,47% e a bolsa Nasdaq perde 3,71%

AGÊNCIAS INTERNACIONAIS, O Estadao de S.Paulo

24 de fevereiro de 2009 | 00h00

As bolsas de valores dos Estados Unidos atingiram ontem os níveis mais baixos desde 1997. Razões para o pessimismo não faltaram. De um lado, os investidores parecem ter perdido definitivamente a fé em que o governo americano, com a abordagem atual, conseguirá estabilizar o sistema financeiro. De outro, relatório de um analista do banco Morgan Stanley derrubou ações do setor de tecnologia, como IBM e Intel. "(A queda) é um voto de ?não? do mercado ao que estamos tendo de Washington", disse Hank Smith, chefe de investimentos do Haverford Trust Co. Ele referiu-se especificamente aos rumores de que o governo americano pode aumentar sua participação no Citigroup para até 40% das ações ordinárias (que dão direito a voto). "Toda vez que o governo abre a boca, as ações vão para baixo", queixou-se Nancy Bush, analista da NAB Research. "Falta credibilidade ao governo nessa questão de bancos. (A explicação para as quedas) é simples assim", ironizou. O Índice Dow Jones, o mais tradicional da Bolsa de Nova York, recuou 3,41%, para 7.114 pontos. O Índice S&P 500, que reúne as principais indústrias americanas, declinou 3,47%. A bolsa eletrônica Nasdaq, onde são negociadas principalmente ações de tecnologia, perdeu 3,71%. "Todos estão jogando a toalha", disse Keith Springer, presidente da Capital Financial Advisory Services. "Certamente não inspira confiança quando mínimas (cotações) de vários anos são quebradas", completou Smith. As ações da área tecnológica caíram bastante, em meio a preocupações sobre o arrefecimento dos gastos do consumidor e dos empresários. Os papéis da IBM, por exemplo, recuaram 5% e os da HP, 6,3%. O Morgan Stanley cortou sua projeção para a venda de computadores em 2009 e em 2010. O analista Jason Todd atribuiu a mudança à demanda mais fraca do que o esperado anteriormente. Segundo ele, os investidores devem permanecer "abaixo" da média do mercado em ações tecnológicas. "Esqueça o rali (movimento de alta) recente. Uma mudança (positiva) na rentabilidade não virá tão rapidamente."Os papéis do Citigroup subiram 9,7%, para US$ 2,14, e os do Bank of America (BofA) avançaram 3,2%, para US$ 3,91. A American Express perdeu 6,3%, e o JPMorgan, 2%. As ações de outras empresas que integram o Dow Jones, como General Electric, Microsoft e Intel, tiveram quedas que variaram de 5% a 6%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.