Pessimismo nos EUA derruba bolsas asiáticas

O pessimismo que predominou em Wall Street no pregão de ontem provocou quedas nas ações das principais bolsas asiáticas durante a madrugada. A recuperação de quinta-feira teve vida curta depois que novos temores envolvendo a contabilidade da AOL Time Warner atingiram o mercado. Em Seul, o índice Kospi fechou em queda de 19,23 pontos (-2,48%), em 754,62 pontos. Em Taipé, o índice Taiwan Weighted recuou 80,19 pontos (-1,53%), encerrando o dia em 5.161,92 pontos, pressionado também por fracas perspectivas para o setor de tecnologia. Em Hong Kong, o índice Hang Seng regrediu 127,09 pontos (-1,22%), para 10.325,46 pontos, depois de fechar em alta de 117,43 pontos (+1,1%) no pregão anterior. Na Bolsa de Bangcoc, o Thai Set terminou em queda de 3,64 pontos (-0,91%), para 394,27 pontos, com investidores vendendo as blue-chips. As Bolsas da Malásia, Indonésia e Cingapura fecharam no vermelho. Em Cingapura, o índice Straits Times perdeu 19,72 pontos (-1,25%) para 1.560,18 pontos. Na Bolsa da Malásia, o índice KLSE Composto encerrou em baixa de 7,39 pontos (-1,01%), em 726,48 pontos, prejudicado pelos declínios em Wall Street. Na Indonésia, o índice Jacarta Composto terminou em queda de 3,37 pontos (-0,69%), em 484,85 pontos. A exceção do dia ficou por conta da Bolsa das Filipinas, que fechou com o índice PSE Composto em alta de 10,96 pontos (+0,95%), em 1.167,56 pontos, impulsionado pela expectativa dos investidores de desdobramentos políticos favoráveis na semana que vem, na reabertura do Congresso do país. Na Europa, bolsas caem com Ericsson e projeções da EpcosAs Bolsas européias operavam com quedas fortes no final da sessão matutina, após a Ericsson, fabricante de equipamentos para telecomunicações sem fio, ter desapontado o mercado com prognósticos desanimadores. O sentimento também era afetado pela revisão em baixa das expectativas da Epcos, fabricante alemã de componentes eletrônicos. A empresa previu que registrará prejuízo antes de juros e impostos no ano fiscal de 2002, uma reversão dos prognósticos anteriores de lucro de cerca de 50 milhões de euros. As ações da Epcos caíam 14%, em Frankfurt, onde o Xetra-DAX, referencial do pregão, cedia 3,89%, às 8h38 (de Brasília). A Infineon, segunda maior fabricante de chips da Europa, perdia 3%, apesar de anunciar lucro superior ao projetado no terceiro trimestre fiscal. Em Paris, o índice CAC-40 recuava 3,63%, pressionada por Alcatel, que despencava 7,1%, afetada pelas notícias da Ericsson. A STMicroelectronics recuava 5%. Em Londres, o índice FTSE-100 perdia 3,35%, influenciada pelos resultados desinteressantes de gigantes norte-americanas e pelos comentários ruins vindos da Ericsson. Ontem, as bolsas de Londres e Paris, que fecham cerca de duas horas depois da abertura de Nova York, não tiveram tempo de acompanhar a reviravolta de Wall Street. Os dois mercados encerraram com ganhos superiores a 2%. Frankfurt, que fecha mais tarde, acabou a sessão com alta mais modesta, de 0,19%. Em Wall Street, o Dow Jones encerrou o dia com perda de 1,56% e o Nasdaq cedeu 2,88%. As informações são da Dow Jones e AE.

Agencia Estado,

19 de julho de 2002 | 09h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.