Pessimismo sobre emprego nos EUA persiste, diz Gallup

A economia norte-americana pode estar em recuperação e o Escritório Nacional de Pesquisa Econômica (NBER, na sigla em inglês) pode ter chancelado o fim da recessão no país, mas para a população o momento continua não sendo bom para arrumar emprego, diz pesquisa Gallup. Segundo o levantamento, divulgado na quarta-feira, 88% dos americanos acreditam que agora é uma hora ruim para conseguir um trabalho de qualidade.

LUCIANA XAVIER, Agencia Estado

23 de setembro de 2010 | 14h23

O porcentual é tão alto quanto o observado há um ano e mais alto do que o revelado no mesmo período de 2008, quando o banco de investimentos Lehman Brothers já havia entrado em colapso, mas a crise ainda não tinha atingido em cheio a economia do país. Em setembro de 2007, nesse mesmo mês, 55% dos americanos achavam que o mercado de trabalho estava ruim.

Ainda segundo dados do Gallup, a taxa de desemprego continua crescendo, tendo atingido 9,7%, sem ajustes sazonais, na média dos últimos 30 dias até o dia 20 de setembro. Na semana passada, a média dos últimos 30 dias estava em 9,4%, e em 9,3% em agosto e 8,9% em julho. Já a taxa de subemprego atingiu 18,8% na média dos últimos dias até o dia 20, ante 18,6% na semana passada e em agosto e 18,4% em julho.

Tudo o que sabemos sobre:
empregopessimismopesquisaGallupEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.