Sergio Castro/Estadão
Sergio Castro/Estadão

Pessoas físicas ficam com quase 95% das debêntures de infraestrutura da Vale

Mineradora captou 1,35 bi pela oferta pública; na 1ª série, dos 800 mil papeis emitidos, 752,8 mil ficaram com 3.728 pessoas físicas

Renato Carvalho , Agência Estado

18 Setembro 2015 | 10h24

As pessoas físicas compraram quase 95% das debêntures de infraestrutura emitidas pela Vale. Nesta sexta-feira, a mineradora publicou o anúncio de encerramento da oferta pública, pela qual captou R$ 1,35 bilhão.

De acordo com o documento, na primeira série, das 800 mil debêntures emitidas, 752,8 mil ficaram com 3.728 pessoas físicas. Na segunda série, dos 550 mil títulos, foram 2.994 investidores de varejo que ficaram com 525,3 mil papéis.

Na primeira série, quatro fundos de investimento compraram 6,7 mil debêntures. Uma instituição financeira ligada à Vale ou à oferta comprou 4 mil, outras 10 compraram 35,6 mil, três empresas adquiriram 312 títulos, e outros três investidores na categoria "Outros" ficaram com 536 papéis.

Na segunda série, foram dois fundos de investimento com 1,2 mil debêntures, 1 instituição financeira ligada à Vale ou à operação comprou 3 mil papéis, outros 11 bancos ficaram com 19 mil, e 11 investidores da categoria "Outros" ficaram com 1,5 mil títulos.

No total, foram 3.749 investidores que participaram da primeira série de debêntures emitidas pela Vale, e 3.019 participaram da segunda série. Os títulos serão atualizados monetariamente e pagarão juros anuais, precificados a IPCA mais 6,6232% ao ano na primeira série de R$ 800 milhões, e IPCA mais 6,6252% ao ano na segunda série, com vencimentos em 2020 e 2022, respectivamente.

A Vale utilizará os recursos líquidos dessa oferta para investimentos relacionados aos projetos de infraestrutura da companhia considerados prioritários, diz o documento. 

Mais conteúdo sobre:
debênturesvaleinvestimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.