Reprodução
Reprodução

Peter Fonda processa Dolce & Gabbana por uso indevido de imagem

Ator de 'Sem Destino' quer indenização de R$ 13,3 milhões por imagens do filme usadas em camisetas

Economia & Negócios,

23 de julho de 2013 | 15h19

SÃO PAULO - O inferno astral da grife Dolce & Gabbana ganhou mais um capítulo, depois que os dois designer que dão nome à marca foram condenados por sonegação e impedidos de participar da semana da moda em Milão.

Agora o ator americano Peter Fonda decidiu processar a marca por uso indevido de imagens do filme 'Sem Destino' (Easy Rider), de 1969, em camisetas confeccionadas pela grife.

O ator pede indenização de US$ 6 milhões, o equivalente a R$ 13,3 milhões, por danos morais e honorários advocatícios, informou o jornal Daily Telegraph.

Peter Fonda, de 73 anos, apresentou uma queixa no Tribunal Superior da Califórnia, em Los Angeles, alegando que suas fotos retiradas do filme foram usadas sem autorização.

O ator também está processando a rede varejista Nordstrom, por comercializar as camisetas a US$ 295 cada peça (o equivalente a R$ 657,00).

O caso é semelhante ao da popstar Rihanna, que processou a Topshop no ano passado contra o uso indevido de sua imagem em camisetas compradas de terceiros.

Peter Fonda afirma que tem teve sua paz perturbada pelo produto, e reclama do confisco representado pelo uso indevido da sua imagem. "A felicidade, os sentimentos, a boa vontade, a reputação, a imagem, a perda de valor de serviços no mercado justo, e a diluição de valor em publicidade no presente e no futuro", alega no processo.

 

A porta-voz da Nordstrom, Tara Darrow declarou ao Daily Telegraph: "Estamos cientes do processo e estão chegando ao nosso fornecedor para determinar os próximos passos". Um porta-voz da Dolce & Gabbana não quis comentar.

Na última sexta-feira, Domenico Dolce e Stefano Gabbana fecharam suas nove lojas em Milão em protesto por terem sido 'ridicularizados' pela mídia e pelas autoridades locais, por terem sido impedidos de participar de um evento de moda na cidade.

No dia 19, os foram condenados a um ano e oito meses de prisão por delito de evasão fiscal de um milhão de euros (US$ 1,3 milhões, o equivalente a R$ 2,9 milhões).

Tudo o que sabemos sobre:
Dolce Gabbana

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.