Reprodução
Reprodução

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Petição online pede que donos do Mega Filmes HD sejam soltos

Casal preso pela Polícia Federal na manhã de quarta-feira lucrava R$ 70 mil por mês com site de filmes e séries piratas

O ESTADO DE S. PAULO

19 de novembro de 2015 | 11h14

SÃO PAULO - A prisão de um casal responsável por administrar o site de filmes piratas Mega Filmes HD, feita na manhã de quarta-feira pela Polícia Federal na Operação Barba Negra, teve repercussão negativa entre os internautas. Sob a alegação de que 'não é assim que se combate pirataria', foi elaborada uma petição online para pedir a soltura dos donos do site.

"O Cunha tá solto, a Samarco de boas e a PF se preocupando em acabar com a diversão das pessoas?", questionam os autores do abaixo-assinado. De acordo com a Polícia Federal, o Mega Filmes HD recebia, em média, 60 milhões de visitas ao mês, sendo que 85% delas são do Brasil. O grupo também mantinha uma página no Facebook com 4,5 milhões de seguidores e conseguia faturar cerca de R$ 70 mil por mês, obtidos a partir da receita de publicidade exibida no site.

Além de pedir que os administradores do site sejam soltos, a petição sugere como a pirataria deveria ser combatida. "Crie um produto muito bom, uma oferta fácil de comprar, faça um lançamento em multi-línguas mundialmente no mesmo dia, cobre um preço justo e faça funcionar em qualquer dispositivo", diz o texto.

Até às 11:05 desta quinta, a petição já contava com mais de 5,6 mil assinaturas.

Outros casos. Em 2012, o fundador do site Megaupload, Kim 'DotCom', foi detido sob a acuação de crime contra a propriedade intelectual e lavagem de dinheiro. O site, hospedado em Hong Kong, disponibilizava filmes, séries e outros arquivos para download, e seu bloqueio causou revolta no grupo hacker ativista Anonymous. Como protesto, eles derrubaram sites de imprensa e governamentais, inclusive o do FBI.

O Pirate Bay também já teve problemas com a lei. Fundado em 2003, o site vem sendo constantemente perseguido pelas autoridades e chegou a ficar fora do ar durante alguns meses. Em fevereiro deste ano, o Pirate Bay voltou à ativa.

Tudo o que sabemos sobre:
pirataria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.