Petrobrás abre primeiro posto de eletricidade

Foco são as motos elétricas do Rio

Camilla Haddad, SÃO PAULO, O Estadao de S.Paulo

11 de junho de 2009 | 00h00

A BR Distribuidora inaugurou ontem no Rio o primeiro posto de abastecimento de veículos elétricos do hemisfério Sul. A unidade, que consumiu um investimento modesto, de R$ 70 mil, utilizará luz solar para gerar a energia que será consumida e tem capacidade para até 100 quilowatts. O diretor da Rede de Postos de Serviços da empresa, Edimar Machado, admite que a iniciativa tem mais o apelo de "consciência ecológica" do que orientação financeira. O quilowatt/hora no eletroposto é caro, custa R$ 2,60. Se o motorista utilizar a eletricidade que recebe em casa, pagará seis vezes menos: R$ 0,40. "Mas, ao carregar seu veículo no posto, ele sabe que está utilizando uma energia limpa. Já a energia que ele recebe em casa pode ter origem numa usina térmica, por exemplo", diz. Apesar de o Rio não ter carros elétricos em circulação - os utilizados para a inauguração vieram de outros Estados, apenas para efeito de imagem -, o foco da BR está no grande número de motos elétricas no bairro onde o posto foi instalado, na Barra da Tijuca. "Aqui temos a maior concentração desse tipo de motos no País", diz Machado. A unidade de abastecimento elétrico funcionará dentro de um posto da BR Distribuidora que vende gasolina, álcool e gás. Em caso de pouca luz solar ou de demanda maior que o fornecimento, o eletroposto poderá utilizar energia da rede externa. BATERIA EXTRAUma carga completa para carro ou moto leva cerca de quatro horas. A BR Distribuidora está disposta a oferecer uma bateria extra para que o motorista continue usando sua moto. Carlos Zappini, diretor executivo do Grupo Zappini, empresa responsável pela instalação dos equipamentos para o abastecimento do posto e também fabricante de motos, diz que existem cerca de 1,5 mil motos, somente de sua fabricação, circulando no País. Desse total, aproximadamente 300 estariam no Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.