Petrobras anuncia emissão de títulos que formarão fundo na CEF

Os acionistas da Petrobrás aprovaram ontem uma emissão de até R$ 300 milhões em debêntures voltadas para o pequeno investidor brasileiro. Parte dos papéis será destinada a um fundo, chamado de Fundo Petrobrás 50 Anos, administrado pela Caixa Econômica Federal (CEF). O fundo terá cota mínima de R$ 50, com o objetivo de atrair investidores acostumados a manter seu dinheiro na caderneta de poupança.As debêntures poderão ser convertidas em ações da estatal, se for do interesse do investidor, na data de vencimento, ainda não estipulada pela empresa. Além disso, haverá sorteios de ações entre os cotistas do fundo, com o objetivo de incentivar a adesão ao produto e pulverizar ainda mais a base de acionistas da estatal, que ganhou 337 mil pequenos investidores após a venda de ações com recursos do FGTS, realizada há dois anos.Os atuais acionistas terão direito de preferência sobre as novas debêntures, cujo lançamento depende ainda de aprovação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O restante será alocado no fundo da Caixa, que terá rentabilidade semelhante à da caderneta de poupança. As debêntures, por sua vez, vão render a TR mais uma sobretaxa que será definida pelo Conselho de Administração da companhia.Conversão em açõesA conversão das debêntures em ações só será possível se os papéis preferenciais da estatal estiverem valendo o mesmo que as debêntures ou mais do que elas no sexto dia útil antes do vencimento dos títulos. O objetivo da empresa é incentivar a migração de pequenos poupadores para renda variável, fortalecendo o mercado brasileiro de capitais e criando alternativas para a captação de recursos por empresas brasileiras.Segundo nota distribuída pela Petrobrás, as debêntures serão emitidas em um prazo de até seis meses após o registro pela Comissão de Valores Mobiliários. O valor total da emissão será definido pelo Conselho de Administração da companhia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.