Petrobras anuncia envio de volume extra de gás

Diante da crise política boliviana que pode afetar o abastecimento de gás no Brasil, a Petrobras aciona na próxima semana os compressores de gás das plataformas P-43 e P-48, que entraram em produção nos últimos dois meses nos campos de Barracuda e Caratinga.A medida, que por ora está sendo desvinculada pela estatal da crise na Bolívia, deverá garantir o envio de um volume extra de gás para a costa de cerca de 2 milhões de metros cúbicos por dia.Problema anunciadoO diretor de exploração e produção da Petrobras, Guilherme Estrella, afirmou hoje que foi um "erro estratégico" o Brasil depender tanto do gás boliviano. Segundo ele, o gás é um insumo muito importante para que o País esteja tão dependente de importações.Estrella fez a afirmação enquanto comentava uma avaliação feita pelo secretário de energia, indústria naval e petróleo do Rio, Wagner Victer, para quem governo e Petrobras demoraram a reagir à crise boliviana. "Essa é uma crise anunciada, falamos disso no ano passado e fomos taxados de mensageiros do apocalipse", afirmou Victer.Segundo Estrella, a Petrobras trabalha com diversos cenários para o abastecimento de gás no mercado, mas ele não quis, no entanto, informar quais são esses cenários. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva também participou da solenidade mas não falou com a imprensa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.