Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Petrobrás anuncia nova descoberta na Bacia de Campos

Reservatório batizado de Aruanã tem cerca de 280 milhões de barris de óleo leve, semelhante ao de Tupi

Nicola Pamplona, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2009 | 20h09

A Petrobrás anunciou na noite desta quinta-feira, 20, uma nova descoberta de petróleo de boa qualidade na Bacia de Campos, no projeto batizado provisoriamente de Aruanã. Localizado a 120 quilômetros do litoral de Cabo Frio, na região dos Lagos, o reservatório contém cerca de 280 milhões de barris de petróleo, segundo nota distribuída pela empresa. Trata-se da terceira importante descoberta de óleo leve em Campos, região tradicionalmente produtora de óleo pesado.

 

A companhia informou que o projeto de desenvolvimento de Aruanã será apresentado em breve à Agência Nacional do Petróleo (ANP) e deve contribuir para o crescimento da produção no curto prazo, uma vez que já existe infraestrutura de escoamento da produção. O reservatório de Aruanã foi encontrado no bloco exploratório BM-C-36, arrematado pela estatal na sétima rodada de licitações da ANP, em 2005.

 

O óleo encontrado tem 28º API (medida internacional de qualidade do petróleo), semelhante ao encontrado em Tupi, no pré-sal da Bacia de Santos - as novas reservas, porém, estão acima da camada de sal. Segundo esta classificação, quanto mais próximo dos 50º, melhor a qualidade do óleo, por produzir mais derivados como diesel e gasolina. A título de comparação, o petróleo de Marlim, maior campo produtor brasileiro, tem grau API em torno dos 20.

 

A Petrobrás já começou o desenvolvimento de reservas de óleo leve na Bacia de Campos, próximas aos campos Marlim Sul e Marlim Leste. No primeiro, perfurou dois poços batizados de Jurará e Muçuã, que encontraram reservas de 350 milhões de barris de petróleo com 27º API. A produção já está incluída no planejamento estratégica da companhia para o período 2009-2013 e ficará a cargo das plataformas P-51, já em operação, e P-56, em 2011.

 

Em Marlim Leste, a companhia encontrou em 2005 o reservatório batizado de Jabuti, com 345 milhões de barris em reservas e petróleo de 28º API. O projeto já está produzindo por meio do navio-plataforma Seillean, diz a nota distribuída há pouco. As descobertas de Jurará e Jabuti já estão contabilizadas nas reservas provadas da companhia, que somavam 14,092 bilhões de barris de óleo equivalente (somado ao gás) no final de 2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.