Petrobras anuncia reajuste de 5,9% para GLP industrial

A Petrobras anunciou hoje mais um reajuste no gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha, para uso comercial e industrial. O reajuste será de 5,7% e começa a vigorar na segunda-feira. Há uma semana, a empresa havia anunciado um aumento de 5,9% no preço do produto, com o objetivo de equalizar sua tabela às cotações internacionais da commodity.Segundo a Petrobras, este segundo reajuste representa "apenas uma parcela da necessidade de realinhamento ao mercado dos preços do GLP para uso industrial e comercial". Ao anunciar o aumento na semana passada, a estatal já havia informado que iria promover um "ajuste progressivo" nos preços do GLP em 30 dias, o que levou o mercado a prever a ocorrência de novos aumentos.Essa política criou a existência de dois preços para o GLP. Um, cobrado no botijão de 13 quilos, está sob intervenção do governo e teve de ser reduzido em 12,4% por determinação da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Este representa 70% do consumo nacional, exatamente a parcela que é produzida no País.O outro preço é cobrado em botijões de 20, 45 ou 90 quilos e no gás vendido a granel. Representa o GLP importado pela estatal e que está fora da intervenção, podendo, portanto, acompanhar os preços no mercado internacional. Este gás é consumido por indústria, comércio e grandes consumidores, como condomínios residenciais.Segundo a Petrobras, o GLP "continua acumulando uma defasagem significativa em relação aos valores vigentes no mercado quando consideradas as principais fontes de suprimento ao país". O gás importado vem sofrendo influência das altas do dólar no mercado interno e do petróleo no mercado internacional. Os repasses por distribuição e revenda nos preços do gás para uso industrial e comercial costumam ser integrais. Os dois reajustes anunciados nesta última semana totalizam uma alta de 11,93%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.