Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

coluna

Carolina Bartunek: ESG, o que eu tenho a ver com isso?

Petrobrás atrasa PLR de funcionários

Empresa diz que não pode efetuar o pagamento pois ainda não foi publicado o balanço do 3º trimestre; trabalhadores devem fazer vigília

Luana Pavani / SÃO PAULO, Daniela Amorim / RIO, O Estado de S. Paulo

11 de janeiro de 2015 | 03h00

A Petrobrás deve atrasar o pagamento aos funcionários da primeira parcela da participação nos lucros (PLR) da estatal, que é tradicionalmente repassada aos empregados em janeiro. Em comunicado enviado aos trabalhadores, a companhia argumenta a impossibilidade de efetuar o adiantamento da PLR relativa ao exercício de 2014 por conta do atraso na divulgação dos resultados financeiros da companhia referentes ao terceiro trimestre do ano.

“Como já foi amplamente divulgado, a Petrobrás ainda não apresentou os resultados do 3º trimestre de 2014, o que deve ocorrer neste mês, sem o relatório de revisão do auditor externo”, diz o informativo distribuído pelo departamento de Recursos Humanos da Petrobrás, obtido pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. 

A estatal alega que, para o cálculo do adiantamento do PLR, conforme reivindicado pelos sindicatos com base em acordo coletivo existente sobre o tema no Sistema Petrobrás, “é necessário conhecer esses valores”. “Esse e outros fatores impossibilitam que a companhia negocie a PLR 2014 com os sindicatos neste momento”, afirma a empresa.

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria do Petróleo no Estado do Rio de Janeiro (Sindipetro-RJ) confirma o impasse nas negociações com a empresa. Sindicalistas se reuniram com representantes da estatal na última sexta-feira, na tentativa de obter um acordo. Os empregados da estatal costumam receber no dia 10 de janeiro cerca de 40% do PLR referente ao ano anterior, e os 60% restantes em julho, segundo o secretário-geral do Sindipetro-RJ, Manoel Cancela.

“Nunca atrasou antes. Mas nós estamos exigindo da empresa que ela faça o pagamento em janeiro, usando como base de cálculo o valor que resultou no PLR pago aos funcionários no ano passado. Depois que sair o balanço, se houver diferença, ela faz o acerto na segunda parcela”, defendeu Cancela.

Empurrado. Na reunião com os sindicalistas, a estatal informou que o balanço do terceiro trimestre de 2014 seria publicado no fim de janeiro, o que empurraria o pagamento do PLR para fevereiro. Embora não aceitem a solução, os sindicalistas ainda não preveem paralisação de trabalhadores, mas convocaram uma vigília em frente à sede da estatal, no centro do Rio, a partir de hoje.

“Ao meio-dia, vamos estar lá botando a boca no trombone. Ficaremos lá até que saia o pagamento do PLR. Os trabalhadores não podem pagar por corruptos e corruptores”, disse Cancela.

No documento enviado pela Petrobrás aos funcionários, a companhia se compromete a apresentar ainda nesta segunda-feira um posicionamento sobre a proposta alternativa feita pelos representantes dos sindicatos, que seria realizar ainda neste mês o adiantamento da primeira parcela do 13º salário que seria pago em 20 de fevereiro. 

A petroleira confirmou ao Estado que enviará um posicionamento aos empregados hoje: “A companhia está avaliando a alternativa de pagar a primeira parcela do 13º salário no dia 20 de janeiro, conforme reivindicação dos sindicatos. A decisão será comunicada aos empregados nesta segunda-feira, dia 12.”

Também está marcada para hoje a reunião do Conselho de Administração da companhia. Fontes haviam dito ainda na sexta-feira que é aguardada a aprovação de contas nessa reunião. Como a própria Petrobrás avisou que divulgará o balanço não auditado do terceiro trimestre até o dia 31 de janeiro, há uma expectativa no mercado de que o demonstrativo possa ser apresentado após o encontro.

Tudo o que sabemos sobre:
PetrobrásPLRpagamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.