Petrobras aumenta gás natural da Bolívia em 10,6%

A Petrobras confirmou hoje um aumento de 10,6% para o preço do gás natural importado da Bolívia. É o quinto aumento da Petrobras sobre o preço dos derivados nos últimos dez dias. Já tiveram alta o GLP industrial (duas vezes de 5% cada), o óleo combustível (9,7%) e a querosene de aviação (16,3). A estatal não descartou a possibilidade de reajustar até o final do dia o preço do gás natural produzido no País.O Brasil importa hoje 13 milhões de metros cúbicos de gás natural da Bolívia, de um total de 24 milhões de metros cúbicos consumidos. Do total importado, quatro milhões ficam com as distribuidoras de gás do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O restante vai para o interior de São Paulo e Mato Grosso do Sul. As distribuidoras ainda não sabem como vão repassar esta alta.Considerando a desvalorização do real, mais o reajuste anual referente ao transporte do gás natural e os reajustes trimestrais como o de hoje sobre o preço, as distribuidoras já receberam um aumento no preço do insumo em reais de 72% desde janeiro.Segundo a Associação Brasileira das Distribuidoras de Gás Natural (Abegás), o preço do gás boliviano antes do reajuste era de US$ 3,30 o milhão de BTU (unidade de calor), incluindo PIS/Cofins, sendo US$ 1,55 pelo gás e US$ 1,76 pelo transporte.O reajuste de hoje, que incide somente sobre o preço do gás, faz parte do acordo do Brasil com a Bolívia, por um período de 20 anos. O gás nacional, que também é reajustado trimestralmente custa US$ 2,1 o milhão de BTU.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.