Petrobrás, bancos e setor de educação fazem Bolsa cair 1,09%

Bovespa não acompanhou a melhora das bolsas em Nova York e teve a segunda queda seguida nesta sexta-feira

Reuters

08 de agosto de 2014 | 17h54

A Bovespa não acompanhou a melhora das bolsas em Nova York e teve a segunda queda seguida nesta sexta-feira, afetada pelo forte declínio das ações da Petrobrás, de bancos e do setor de educação, com pesquisa eleitoral e balanços no radar.

O Ibovespa caiu 1,09%, a 55.572 pontos. O volume financeiro somou R$ 5,9 bilhões. Na semana, o principal índice de ações brasileiro acumulou perda de 0,59%.

Pesquisa eleitoral Ibope divulgada na quinta-feira à noite mostrou estabilidade na corrida presidencial, provocando forte recuo nas ações da Petrobrás, após ganho de quase 7% nos primeiros pregões da semana.

"A pesquisa foi um pouco mais do mesmo. Aécio Neves precisa melhorar nas pesquisas e não apenas manter para reforçar as apostas de vitória da oposição e animar o mercado", disse o gerente da mesa de renda variável de uma corretora em São Paulo.

A Petrobrás divulga ainda nesta sexta o balanço trimestral. Projeções apuradas pela Reuters apontam lucro líquido de R$ 7,04 bilhões nos três meses até 30 de junho, ante os R$ 6,20 bilhões no mesmo trimestre do ano passado.

A outra pressão negativa veio do setor bancário, com as preferenciais de Itaú e Bradesco recuando 1,35% e 2,16%, respectivamente, enquanto Banco do Brasil perdeu 2,9%.

O setor de educação também esteve entre as maiores quedas do Ibovespa, com Estácio Participações liderando as perdas após números e teleconferência sobre o resultado do segundo trimestre de 2014.

"Eles revisaram pra baixo a expectativa de captação de alunos do segundo semestre e isso afetou o setor", disse o analista do setor de um banco no Rio de Janeiro.

As ações da Kroton caíram 2%, enquanto Anima e Ser Educacional, que não fazem parte do Ibovespa, terminaram com declínios de 4,48% e 3,37%, respectivamente.

Temporada de balanços. Também refletindo a temporada de balanços, Ecorodovias caiu, após a concessionária reportar que o lucro do trimestral foi derrubado por aumento de custos.

BM&FBovespa alternou baixa e alta, após o balanço do segundo trimestre mostrar redução de quase 30% no lucro, com a análise de que o resultado fraco já era esperado. No fechamento, caíram 0,9%.

A Cetip também divulgou resultado trimestral na véspera, mostrando que o lucro entre abril e junho ficou ligeiramente abaixo da previsão de analistas consultados pela Reuters. As ações cederam 0,29%.

Nos Estados Unidos, os pregões mostraram alguma fraqueza na abertura, com notícias de que o presidente Barack Obama havia autorizado ataques no Iraque, mas firmaram-se no azul à tarde, após informações de que a Rússia encerrou os exercícios militares perto da Ucrânia.

O S&P 500 e o Dow Jones fecharam com a maior alta percentual desde o início de março.

Tudo o que sabemos sobre:
BOVESPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.