Petrobras bate recorde de produção com 2 mi de barris/dia

Estatal superou nesta terça marca anterior de 1,9 milhão de barris/dia atingida em outubro de 2006

Mônica Ciarelli, da Agência Estado,

26 de dezembro de 2007 | 17h02

A Petrobras confirmou na tarde desta quarta-feira, 26, que o recorde de produção alcançado na terça foi de 2.000.238 barris/dia, superando a marca anterior, de 1,912 milhão de barris/dia, obtida em 23 de outubro de 2006. Veja também: A maior jazida de petróleo do País Segundo a estatal, o resultado é reflexo do início de operação de cinco novas plataformas de produção de petróleo ao longo de 2007. A última a entrar em funcionamento foi a P-54, no dia 11 de dezembro, no campo de Roncador, na Bacia de Campos (RJ). Quando atingir o pico de produção, previsto para acontecer no segundo semestre de 2008, ela acrescentará 180 mil barris por dia à produção nacional. O Diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Guilherme Estrella, disse, em entrevista coletiva, que o recorde registrado na terça coloca a Petrobras no "seleto grupo de empresas de petróleo com capacidade para produzir mais de 2 milhões de barris por dia". O presidente da estatal, José Sergio Gabrielli, comemorou a marca, mas admitiu que é difícil para a empresa manter uma média diária de produção acima de 2 milhões de barris. "A Petrobras continuará crescendo para atingir o máximo possível de produção", declarou. "Para chegar aos 2 milhões de barris foi preciso arrumar a casa e crescer." Gabrielli comentou que 2007 foi um bom ano para a Petrobras, não apenas em termos de produção, mas também no segmento de exploração, com a descoberta de reservas importantes de petróleo na área pré-sal (de elevada profundidade). Teste de longa duração O Diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Guilherme Estrella, revelou também que a estatal pretende realizar o primeiro teste de longa duração no campo de Tupi já em 2008. A empresa instalará um navio-plataforma na região, com capacidade para produzir de 30 a 40 mil barris por dia. Durante essa fase, a empresa coletará dados que alimentarão as pesquisas sobre o potencial de Tupi. Na fase seguinte dos testes, a Petrobras instalará uma plataforma-piloto, com capacidade para 100 mil barris/dia. Essa unidade deverá entrar em operação no final de 2009 ou início de 2010 e deve operar durante dois anos.Estrella disse também que a companhia pretende construir um gasoduto ligando Tupi ao campo de Mexilhão. Após a coleta de informações da fase de testes, a Petrobras começará o trabalho para instalação de uma plataforma permanente, o que deve ocorrer entre 2011 e 2012.Segundo ele, a Petrobras preparará uma estratégia de atuação em todas as novas descobertas da área pré-sal (de elevada profundidade) na Bacia de Santos.

Tudo o que sabemos sobre:
PetróleoPetrobrasEnergia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.