finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Petrobras certifica reservas de petróleo

A Petrobras está em processo anual de certificação de suas reservas provadas de petróleo. Auditoria internacional está avaliando a empresa durante os meses de outubro e novembro para constatar o exato volume de petróleo que a companhia possui, com potencial de produção.Até o final de 2005, a estatal havia comprovado reservas de 11,8 bilhões de barris de petróleo. Para este ano, a empresa não fez projeções, mas geólogos e especialistas do setor estimam que este volume pode ser elevado para 13 bilhões de barris. "Ou até mais que isso", comentou o diretor da Expetro, Jean Paul Prates.Segundo ele, a elevação é certa, mas o volume ainda depende de quais áreas já estão com todos os poços perfurados e já "fechadas com relação à viabilidade de seus reservatórios". "A avaliação é feita a partir da viabilidade econômica de uma região, considerando o preço do barril e os custos que a empresa terá para extraí-lo", argumentou.A Petrobras adota para a avaliação de suas reservas o padrão SEC (sigla internacional que remete a um padrão de contabilização das reservas), único a ser aceito no mercado internacional. Por ter ações negociadas fora do País, há esta exigência do mercado.No ano passado, quando foram provadas 11,8 bilhões de barris de reservas, a Petrobras ocupou a sétima colocação em volume entre as empresas de capital aberto no mundo todo, à frente de multinacionais de grande porte como Shell, Total, ConocoPhilipis, ENI e Statoil.Este ano, se comprovado o volume superior a 13 bilhões de barris, a Petrobras poderia subir duas posições neste ranking internacional, considerando o total de reservas declarados no ano passado pelas demais empresas. "É claro que as outras petrolíferas também podem alterar para cima suas reservas, mas a Petrobras tem uma das melhores taxas de reposição de reservas no mundo", lembrou Prates.Segundo dados da Petrobras, com base em relatórios de empresas internacionais, a estatal repôs no ano passado 131% de suas reservas, ou seja, agrega um volume maior a cada ano, do que o total produzido."A Petrobras precisa descobrir um total de 1 bilhão de barris por ano apenas para repor suas reservas", considera o geólogo Giuseppe Bacoccolli, professor da UFRJ.Uma das principais possibilidades de elevação das reservas da estatal este ano é a inclusão do campo gigante de Papa-Terra, localizado na Bacia de Campos. Sua comercialidade foi declarada em dezembro do ano passado, e suas reservas foram estimadas inicialmente em 1,7 bilhão de barris. O geólogo lembra também que além deste, também podem ser incluídos, total ou parcialmente, nesta nova avaliação, não somente novas áreas com comercialidade declarada entre 2004 e 2006, como também novas descobertas em áreas de concessão de campos já em produção, como é o caso de Marlim Leste, que teve um novo volume agregado. "As empresas vão adicionando ao volume total de reservas de acordo com o que conseguem ir comprovando", comentou.

Agencia Estado,

20 de outubro de 2006 | 17h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.