Petrobras chega ao Mar Negro

A Petrobras fechará amanhã um contrato com a estatal turca TPAO para prospecção de petróleo e gás natural do Mar Negro, mas já com os olhos voltados ao Iraque. O acordo está na pauta da visita que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva iniciou ontem à Turquia. O Brasil ainda quer um acordo no setor de defesa com o país estratégico na região, membro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN). O governo turco estima que o modesto comércio entre os dois países pode se multiplicar por cinco até 2013 e atingir US$ 10 bilhões.

AE, Agencia Estado

21 de maio de 2009 | 09h57

A visita de Lula é a última etapa em sua turnê que incluiu Arábia Saudita e China. Como resultado, a agência saudita de investimentos desembarcará na semana que vem no Brasil para avaliar investimentos no setor agropecuário. Já o principal acordo com os turcos será uma parceria de US$ 830 milhões entre as estatais de energia dos dois países para explorar uma das últimas fronteiras do Mar Negro. A Petrobras é a segunda empresa internacional a ganhar acesso à região. A outra foi a norte-americana ExxonMobil. Acordos com a também norte-americana Chevron e a alemã RWE fracassaram.

A Turquia estima que suas reservas chegam a 10 bilhões de barris, além de 1,5 trilhão de metros cúbicos de gás natural. O acordo prevê a entrega de duas dragas para perfuração de águas profundas. A produção começaria apenas em 2015. Mas o acordo ainda estabelece uma estratégia para que as duas empresas atuem de forma conjunta em terceiros países. A alta cúpula do Itamaraty não esconde que um dos objetivos da Petrobras é se aproximar das grandes reservas, entre elas a do Iraque. Para a chancelaria, o acordo é conveniente. De um lado, garante a tecnologia da Petrobras para a Turquia. De outro, garante à empresa brasileira o acesso político dos turcos à região. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoPetrobrasMar Negro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.