Petrobrás conclui oferta de US$ 6 bi em títulos no exterior

Títulos têm vencimentos de cinco, dez e 30 anos 

Dimalice Nunes, da Agência Estado,

27 de janeiro de 2011 | 19h15

A Petrobrás anunciou ao mercado que concluiu nesta quinta-feira, 27, por meio da sua subsidiária integral Petrobrás International Finance Company (PifCo), a oferta de títulos no mercado de capitais internacional (Global Notes), no valor de US$ 6 bilhões e vencimentos de cinco, dez e 30 anos. A operação foi precificada no dia 20 de janeiro e os títulos constituem obrigações não garantidas e não subordinadas da PifCo, com garantia da Petrobrás.

Para o vencimento em 27 de janeiro de 2016 foram US$ 2,5 bilhões, com cupom de 3,875%; preço da emissão de 99,663%; e rendimento ao investidor de 3,95%. Para o vencimento de 27 de janeiro de 2021, também de US$ 2,5 bilhões, o cupom é 5,375%; preço da emissão de 99,801%; e rendimento ao investidor de 5,401%. Por fim, o vencimento de 27 de janeiro de 2041 é de US$ 1 bilhão, com cupom de 6,75%; preço da emissão de 99,288%; e rendimento ao investidor de 6,806%.

O primeiro pagamento aos investidores será feito em 27 de julho de 2011 e os juros serão pagos em 27 de janeiro e 27 de julho de cada ano.

A operação foi liderada pelo BTG Pactual US Capital Corp, Citigroup Global Markets Inc., HSBC Securities (USA) Inc., Itaú BBA USA Securities, J.P. Morgan Securities LLC e Santander Investment Securities, com Credit Agricole Securities (USA), Inc. e Mitsubishi UFJ Securities (USA) como co-líderes.

A emissão foi a maior colocação de dívida por uma empresa brasileira no mercado internacional de capitais, com demanda aproximada de 2,5 vezes superior ao volume final, e participação de mais de 463 investidores dos Estados Unidos, Europa, Ásia e América Latina, sendo a maioria dedicada ao mercado de renda fixa de empresas com grau de investimento.

Os recursos captados serão utilizados para o financiamento dos investimentos previstos no Plano de Negócios 2010-2014, sendo mantidos a estrutura adequada de capital e o grau de alavancagem financeira em linha com as metas da companhia.

 
Tudo o que sabemos sobre:
Petrobrástítulos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.