Petrobras critica atuação do Banco Central

O presidente da Petrobrás, José Sérgio Gabrielli, fez duras críticas hoje ao Banco Central. Em discursos para executivos de finanças, no Rio, ele afirmou que "o mundo vai além da estabilidade de preços, vai além das metas inflacionárias". Esta é a primeira vez que o presidente da Petrobrás se manifesta publicamente contra a política econômica do BC.Ele aproveitou um discurso sobre as dificuldades encaradas por administradores de empresas para reclamar dos efeitos "de decisões políticas tomadas no passado". "Estamos vivendo um verdadeiro vendaval decorrente de decisões tomadas no passado", disseEm entrevista após o evento, Gabrielli enfatizou as críticas citando o Federal Reserve (Fed - o Banco Central dos Estados Unidos) como exemplo. "O Brasil atualmente está focado apenas na política inflacionária. O Fed também olha para o crescimento do PIB e a geração de empregos. São variáveis relevantes", afirmou.

Agencia Estado,

05 de dezembro de 2005 | 18h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.