Petrobras descarta aumentar gasolina no curtíssimo prazo

O presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra, disse hoje que os preços internacionais estão sendo acompanhados atentamente e que não prevê reajustes dos combustíveis no "curtíssimo prazo". "O que eu posso dizer é que hoje não tem aumento", afirmou. Questionado sobre a possibilidade de o reajuste sair na próxima semana, ele se esquivou: "Estamos analisando cada dia".O presidente da Petrobras sinalizou que a estatal pode não seguir a tendência de reajustar os preços após confirmar uma média de preços por dois meses. O prazo havia sido sugerido recentemente pelo gerente da estatal, Raul Campos. "Isso não funciona como um calendário. Realmente, a Petrobras seguiu uma tendência de reajustes com base em prazos médios de dois meses. Mas há uma série de fatores geopolíticos que precisam ser considerados no dia-a-dia", disse.Dutra comentou que as análises sobre o futuro dos preços do petróleo não são unânimes. "Alguns analistas acreditam que parte da alta do petróleo não tem sido motivada por condições de demanda, de consumo, mas sim em função especulativa de fundos investidores", afirmou. Ele não quis afirmar se concorda com esta tese, mas disse: "surpreendentemente eu vi hoje um analista que disse esperar preços na casa dos US$ 25 no próximo mês".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.