Petrobras descarta efeito de greve na Nigéria

A Petrobras informou que a greve de petroleiros na Nigéria não trará problemas de abastecimento no Brasil, apesar de a empresa importar petróleo daquele País. Segundo a empresa, casos de redução localizada de oferta podem ser contornados com o remanejamento das compras.?A Petrobras dispõe de alternativas e jamais o País deixou de ser abastecido por problemas externos de mercado?, disse a empresa, em nota oficial. Além da Nigéria, a Petrobras mantém relações comerciais com outros fornecedores africanos, do Oriente Médio e da América Latina para compra de petróleo cru.Através de sua assessoria de imprensa, a empresa afirmou que o Brasil tem ?baixa vulnerabilidade? a eventuais situações de redução de oferta, pois produz 83% do 1,8 milhão de barris de petróleo que consome diariamente.

Agencia Estado,

23 de setembro de 2002 | 20h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.