Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Petrobrás descobre nova jazida em Campos

Poço está em águas ultraprofundas e sua produção pode chegar a 420 milhões de barris de petróleo

Nicola Pamplona, O Estadao de S.Paulo

07 de setembro de 2011 | 00h00

A Petrobrás anunciou ontem a descoberta de outro campo de petróleo na Bacia de Campos, no Rio. A jazida foi batizada de Xerelete e pode ter reservas superiores a 400 milhões de barris de petróleo equivalente (somado ao gás). Em nota, a estatal informou que já declarou a comercialidade do campo à Agência Nacional do Petróleo (ANP), o que significa que se compromete com investimentos para iniciar a produção.Xerelete foi encontrado em águas ultraprofundas, na porção sul da Bacia de Campos, em frente ao município de Cabo Frio. O reservatório se estende por dois blocos exploratórios: o BC-2, concedido à estatal antes do fim do monopólio, e o BM-C-14, adquirido na terceira rodada de licitações da ANP, em 2001, por consórcio formado pela Petrobrás, a francesa Total, a americana Enterprise e a anglo-holandesa Shell. Hoje, são sócios da estatal a Total e a americana Devon.Segundo a Petrobrás, o novo poço foi perfurado abaixo de uma lâmina d''''água de quase 2,5 mil metros. Os testes indicaram vazão de 2,5 mil barris de petróleo por dia, além de um novo recorde mundial de profundidade para a utilização de bombas centrífugas submarinas, tecnologia que permite o bombeio do petróleo à superfície com menos uso de energia.O comunicado diz que estudos geológicos indicam que o reservatório tem 26 quilômetros quadrados, com volume de petróleo (in place) estimado em 1,4 bilhão de barris, dos quais cerca de 30% (ou 420 milhões de barris) poderiam ser produzidos, se considerada a taxa média de recuperação de reservas no Brasil. O volume o coloca perto do conceito de campo gigante de petróleo, que inclui jazidas com mais de 500 milhões de barris. É equivalente a 20% de todo o petróleo encontrado no País em 2006.Novos testes estão sendo feitos para detalhar o modelo de desenvolvimento do projeto, que fica a 70 quilômetros do campo de Papa-Terra, descoberto em 2006. A perfuração de novos poços pode ampliar as estimativas de reservas. Segundo o diretor de Exploração e Produção da Petrobrás, Guilherme Estrella, 74 novos poços serão perfurados em Campos nos próximos cinco anos.Papa-Terra deve entrar em operação entre 2012 e 2015. Os dois projetos ficam em uma área pouco explorada da Bacia de Campos, quase no limite com a Bacia de Santos, onde ainda não há produção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.