Petrobras deve retomar política de preços gradualmente

O ministro de Minas e Energia, Francisco Gomide, previu que a Petrobras voltará gradualmente à sua política de preços anterior - de equiparação aos preços internacionais, em intervalos mínimos de 15 dias. Gomide disse acreditar que os preços do petróleo não subirão muito mais, mesmo que seja deflagrada uma guerra dos Estados Unidos contra o Iraque. Segundo o ministro, a Petrobras avalia que o custo da guerra já está embutido na cotação atual do óleo. "A história mostra que quando o preço chega a US$ 30 o barril, não sobe mais", disse. Acrescentou que a Petrobras continua livre para fixar sua política de preços, como lhe faculta a lei. Mas afirmou que a empresa está praticando uma política prudente, ao evitar fixar aumentos de preços no momento em que o Brasil é alvo de um ataque especulativo que elevou o dólar acima dos parâmetros normais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.