Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Reprodução
Reprodução

Petrobrás diz aguardar comunicação para alterar campanha 'Superação'

Estatal diz não ter recebido aviso do Conar para suspender a veiculação; campanha tenta reverter efeitos da Operação Lava Jato sobre a imagem da companhia

Mariana Sallowicz, O Estado de S. Paulo

24 de março de 2015 | 19h09

RIO - A campanha da Petrobrás com o tema superação, veiculada na tentativa de reverter a crise de imagem desencadeada pelas denúncias de corrupção na estatal, continua a ser veiculada sem alterações após determinação do Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar). A petroleira informou ao Broadcast, serviço da Agência Estado que aguarda a comunicação do conselho, "definindo as características da alteração determinada para avaliar o que será realizado".

O Conar, por sua vez, diz que enviou à Petrobrás e sua agência de publicidade, via Correios, a comunicação oficial sobre o resultado do julgamento, realizado no último dia 12, em que foi determinada a mudança na propaganda "Petrobrás - Ontem, hoje e sempre superando desafios. Todos eles".

"Até o dia de hoje, não recebemos o aviso dos Correios, registrando a entrega da comunicação. Como em vezes anteriores, temos a convicção de que a Petrobrás e sua agência cumprirão nossas recomendações no menor prazo possível, no melhor espírito da autorregulamentação publicitária", disse o órgão, em nota ao Broadcast.

O conselho analisou reclamação apresentada no início do ano pelo deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA). O congressista disse que a peça publicitária pode provocar confusão ao mencionar fatos históricos com os desafios que surgiram por causa das denúncias de corrupção na empresa. Aleluia cita que a campanha relaciona a descoberta dos primeiros poços de petróleo, ou mesmo do pré-sal, com as consequências da Operação Lava Jato na empresa.

No julgamento, o conselho determinou que a propaganda pode levar à confusão ao serem apresentados, de maneira equivalente, os desafios atuais, decorrentes de denúncias, aos entraves históricos já vencidos pela empresa.

O conselho não estabelece multas para o não cumprimento de suas determinações, mas os veículos de comunicação são frequentemente notificados sobre as decisões e cumprem as recomendações do Conar. Também não foi fixado um prazo para a mudança. 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Operação Lava JatoPetrobrásConar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.