carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Petrobras diz que gás e diesel ainda estão com preços defasados

O diretor de abastecimento da Petrobras, Rogério Manso, disse que, após os reajustes anunciados hoje, os preços do gás de cozinha (GLP), e o diesel mantém defasagens em relação às cotações internacionais dos produtos. Segundo ele, a gasolina, que teve o preço reduzido em 1,6% já está alinhada com o preço internacional.A maior defasagem está no preço do GLP, principalmente para uso comercial, que teve que ser reduzido em agosto, por determinação da Agência Nacional do Petróleo. Manso ressaltou que isso não significa que haverá novos aumentos para este produto. ?Continuamos avaliando o mercado e pode ser que as condições de câmbio e preço internacional melhorem, reduzindo a defasagem?, disse o executivo, Segundo ele, a defasagem no diesel é ?marginal?.O diretor da Petrobras disse que os aumentos no diesel e no GLP serviram para alinhar os preços internos aos cobrados no exterior. Os preços reduzidos ? óleo combustível, nafta e querosene de aviação ? já estavam alinhados e caíram porque câmbio e preços internacionais registraram baixas.Manso informou que a empresa pretende equiparar os preços do GLP para uso residencial com os cobrados pelo GLP para uso comercial e industrial, atualmente mais caro. ?É a mesma molécula, não faz sentido que uma custe mais que a outra?, afirmou.

Agencia Estado,

29 de novembro de 2002 | 15h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.