Petrobras e Aneel firmarão acordo sobre térmicas

A Petrobras e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) firmarão nos próximos dias um termo de compromisso para as termelétricas a gás natural retiradas do sistema no final do ano passado, segundo informações do Ministério de Minas e Energia (MME). A estatal apresentou na última terça-feira, 24, ao ministro Silas Rondeau, do MME, o cronograma de expansão da oferta de gás natural para as térmicas instaladas no Sistema Interligado Nacional (SIN), durante a 40ª Reunião Ordinária do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE). As informações transmitidas ao ministro constarão do acordo com a Aneel. De acordo com a nota do MME, a Petrobras também apresentou na reunião os acontecimentos da última semana na estação de gás natural boliviana de Potocitos, por conta da disputa entre as províncias vizinhas de Gran Chaco e O´Connor pelo megacampo gasífero de Margarita. Segundo a estatal, as ocorrências não afetaram o suprimento do energético ao mercado brasileiro. No que diz respeito à evolução da expansão da oferta de energia, foi divulgada a entrada em operação de pelo menos 1,9 mil MW em 2007 e a emissão da licença de instalação das hidrelétricas Monjolinho e Foz do Rio Claro. O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apresentou no encontro o balanço sobre as condições eletroenergéticas do SIN. Conforme os estudos, a curva de aversão ao risco apresenta níveis favoráveis para todos os subsistemas, ao longo do período seco (sem chuvas). Isso assegura o fornecimento de energia nos patamares de segurança estabelecidos pelo governo. O ONS também informou que, ao final do período úmido, o balanço de ocorrências no sistema elétrico foi satisfatório, atendendo os requisitos de confiabilidade e qualidade. Ao final da reunião, foi debatida a resolução nº 109, que determina os critérios de enquadramento dos projetos de geração e transmissão no Programa Mensal de Operação, elaborado pela ONS. Um grupo de trabalho, com participação da Aneel, do ONS, da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), discutirá aperfeiçoamentos para a resolução, cujos resultados serão apresentados no próximo encontro da CMSE.

Agencia Estado,

25 Abril 2007 | 14h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.