Petrobras e BNDES terão que elevar dividendos à União

O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo, disse hoje, em entrevista coletiva à imprensa, que os R$ 5 bilhões que as empresas estatais terão que transferir a mais para o governo federal na forma de dividendos este ano virão sobretudo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Petrobras. Segundo Bernardo, o governo vai agora negociar com as estatais federais esse aumento na transferência, que faz parte do ajuste feito no Orçamento da União para acomodar o Fundo Soberano do Brasil, que terá R$ 14,2 bilhões.Com a decisão, a previsão de transferência de dividendos das estatais federais subiu de R$ 9,5 bilhões para R$ 14,5 bilhões. "Não teremos a mesma flexibilidade que tivemos no passado", afirmou o ministro do Planejamento. Ele lembrou que nem todos os dividendos têm sido repassados integralmente à União. Citou como exemplo o BNDES, que, segundo ele, não repassou no ano de 2007 "nenhum centavo" dos dividendos devidos. Bernardo disse não dispor do número preciso, mas afirmou que é algo em torno de R$ 4 bilhões.O ministro disse não acreditar que a decisão de reduzir a flexibilidade nas transferências de dividendos vá comprometer os planos de investimento das estatais federais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.