bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Petrobras e Bolívia estendem prazo de negociações

A Petrobras e a estatal boliviana Yacimientos Petroliferos Fiscales Bolivianos (YPFB) estenderam o prazo de negociação para revisão de preços do gás natural por mais 60 dias. Segundo nota da Petrobras, a decisão foi tomada em reunião concluída nesta sexta-feira no Rio "dentro do cronograma de encontros estipulados com a estatal boliviana". Ainda segundo a nota, a próxima reunião entre as empresas está marcada para o dia 14 de setembro, na Bolívia. Na avaliação das duas empresas, o novo prazo permitirá a busca de soluções "mutuamente aceitáveis para o tema em discussão". Desde que a Bolívia anunciou a nacionalização de suas reservas de petróleo e gás natural, teme-se uma interrupção no fornecimento do combustível. Em maio, representantes dos dois países iniciaram negociações sobre o processo de nacionalização e, no dia 29 de junho, a Petrobras e a empresa boliviana começaram a discutir um novo preço para o gás natural. A Bolívia pedia no início das negociações US$ 7 por milhão de BTU, enquanto a Petrobras falava em aumento zero.Atualmente, o Brasil paga US$ 3,43 por milhão de BTU para os primeiros 16 milhões de metros cúbicos de gás natural importados da Bolívia e, acima disso, o preço sobe para US$ 4,21.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.