Petrobras e Bolívia podem ampliar prazo de negociações sobre preço do gás

A Petrobras e a estatal boliviana YPFB podem ampliar novamente o prazo para negociações sobre o preço do gás importado pelo Brasil. As negociações deveriam ser concluídas nesta quinta-feira, dia 12, mas ao que tudo indica ainda não há consenso. Em entrevista na manhã desta quarta, o presidente da YPFB, Juan Carlos Ortíz, evitou confirmar o adiamento, mas disse que a questão será definida em um contato telefônico até quinta. "Na última reunião, na sexta-feira, combinamos conversar por telefone esta semana para decidir qual o próximo passo", afirmou. Questionado se havia tempo para uma decisão antes do fim do prazo, ele respondeu apenas que "estamos conversando". O prazo já havia sido adiado uma vez, há dois meses. Os bolivianos querem aumentar o preço do gás para até US$ 7,5 por milhão de BTU. Hoje, o Brasil importa gás da Bolívia a pouco menos de US$ 4 por milhão de BTU.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.