portfólio

E-Investidor: qual o melhor investimento para 2020?

Petrobras e grevistas não entram em acordo

Terceiro dia de reuniões acabou sem definição; paralisação será mantida na sexta

NICOLA PAMPLONA, Agencia Estado

26 de março de 2009 | 21h18

Terminou sem acordo o terceiro dia de reuniões entre a Petrobras e os petroleiros a respeito da greve de cinco dias iniciada pela categoria na segunda-feira. A paralisação será mantida nesta sexta, 27, dia que a Federação Única dos Petroleiros (FUP) estabeleceu para reavaliar o movimento. A FUP não informou, porém, se a greve será mantida na próxima semana 

 

Veja também:

linkPetroleiros de usina de biodiesel em Minas aderem à greve

linkPetrobrás e grevistas não chegam a acordo

"Ao final de três dias de negociação, a Petrobras não atendeu as reivindicações da categoria e ainda ameaça punir os trabalhadores grevistas", afirmou a FUP, em nota oficial distribuída na noite desta quinta. Petrobras e os trabalhadores ficaram reunidos até às 4h da manhã de quinta-feira e reiniciaram as negociações durante a tarde. Segundo os petroleiros, porém, não houve avanço nas propostas da empresa.

A greve fechou o quarto dia com mobilização em todas as unidades da Petrobras, de acordo com informações divulgadas pela FUP. Não houve prejuízos para os consumidores, uma vez que equipes de contingência da estatal estão operando boa parte das instalações. Os próprios petroleiros, porém, dizem que o objetivo não é interromper o fluxo de petróleo e combustíveis, mas apenas controlar a produção para forçar uma negociação com a empresa.

A entidade disse que os principais desentendimentos referem-se às reivindicações sobre mudanças no sistema de saúde e segurança da estatal e ao pagamento de horas extras pelo trabalho em feriados. Em outro ponto da pauta da categoria, o aumento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), houve contraproposta por parte da empresa. Os petroleiros pedem ainda garantia de emprego nas empresas terceirizadas pela Petrobras.

A empresa não se manifestou sobre o assunto até o fechamento desta matéria. A reavaliação da greve, com possibilidade de extensão do prazo proposto inicialmente, deve ser feita pelos sindicatos ligados à FUP na tarde desta sexta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
petroleirosgrevepetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.