Petrobras e Halliburton vão para juízo arbitral em NY

A Petrobras vai deixar para juízo arbitral, em Nova York, a decisão sobre a aplicação de multa sobre a norte-americana Halliburton pelo atraso das plataformas P-43 e P-48. Fonte que acompanha as negociações revelam que a estatal brasileira continua negociando com a Halliburton um novo cronograma de entrega das plataformas para 2005. As duas plataformas foram encomendadas pela Petrobras à Kellog Brown & Root, que pertence ao grupo americano. Esta empresa venceu a concorrência para o desenvolvimento da produção nos campos de Barracuda e Caratinga, na Bacia de Campos, e sub-contratou outros estaleiros para a construção das plataformas. A previsão inicial era de que as plataformas seriam entregues à Petrobras em novembro deste ano (P-48) e meados de 2004 (P-43) . A tentativa da Petrobras agora é estabelecer um novo cronograma para a entrega das unidades em 2005. A estatal também quer a cobrança da multa prevista no contrato no caso de atraso, pois alega que a demora na entrega das plataformas comprometeu a sua auto-suficiência prevista para 2005, com 1,9 milhão de barris. Mas a norte-americana alega que o atraso ocorreu por conta de modificações solicitadas pela própria Petrobras no projeto inicial de obra, orçada inicialmente em US$ 250 milhões. Por conta dos acréscimos ao projeto inicial, a Halliburton quer mais US$ 500 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.