Petrobras e Statoil levam o primeiro lote do leilão da ANP

A Petrobras e a norueguesa Statoil arremataram sete dos 13 blocos ofertados do setor SCAL - AP 2, localizado na Bacia de Camamu Almada, na Bahia. Cada um dos blocos teve preço mínimo estabelecido em R$ 700 mil.Ambas as empresas foram as únicas concorrentes na primeira oferta da sexta rodada de licitação de áreas para exploração e produção de petróleo da Agência Nacional do Petróleo (ANP).Os blocos arrematados estão localizados na vizinhança das reservas de gás recém-descobertas pela Petrobras na Bahia, em seu blocos arrematados no Round zero.Na oferta, a Petrobras arrematou sozinha um dos blocos por R$ 2,861 milhões. A Statoil também atuou sozinha e levou um bloco por R$ 700,137 mil.Em consórcio administrado pela Petrobras, as duas empresas também arremataram outros dois blocos por R$ 5,187 milhões. Outro consórcio, desta vez com a Statoil à frente, arrematou mais três blocos, por R$ 6,621 milhões.Governo cassou liminarAntes de iniciar o leilão, a secretária-executiva do Ministério de Minas e Energia, Maria da Graça Foster, afirmara que o governo já havia conseguido cassar a liminar concedida na noite de ontem pelo Supremo Tribunal Federal (STF) impedindo a participação das 15 empresas estrangeiras habilitadas pela ANP para participar dessa rodada. Maria da Graça Foster não deu detalhes sobre o processo que levou à cassação da liminar. Informou apenas que foi o resultado de um esforço conjunto do governo federal. Veja mais informações sobre o assunto nos links abaixo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.