Agência Petrobrás
Agência Petrobrás

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Petrobrás e Total fecham aliança estratégica para produção e exploração

Estatal oferecerá parcerias em projetos no Brasil, enquanto a Total irá propor oportunidades no exterior

Marcelle Gutierrez, O Estado de S.Paulo

24 de outubro de 2016 | 10h12

SÃO PAULO - O presidente da Petrobrás, Pedro Parente, e da Total, Patrick Pouyanné, assinam hoje memorando de entendimento para consolidação de aliança estratégica nos segmentos de Exploração e Produção (E&P) e Gás e Energia (G&E) no Brasil e oportunidades potenciais no exterior.

"A partir desse memorando, as empresas se comprometem a avaliar conjuntamente oportunidades no Brasil e no exterior em áreas-chaves de interesse mútuo, beneficiando-se de suas reconhecidas experiências em todos os segmentos da cadeia de óleo e gás", informou a Petrobrás, em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

No segmento de E&P, Petrobrás oferecerá parcerias em projetos no Brasil, enquanto a Total irá propor oportunidades no exterior. "Essa nova aliança permitirá que as duas companhias potencializem suas experiências e competências técnicas no desenvolvimento de águas profundas, visando otimizar a produção e desenvolver essas atividades no Brasil e em outras províncias promissoras de óleo e gás, compartilhando custos e riscos em projetos de alta complexidade e elevados investimentos", comunica a estatal petroleira.

No ramo de G&E, as companhias desenvolverão atividades conjuntas na área de gás natural e energia elétrica no Brasil. O memorando prevê ainda uma segunda fase da aliança para todos os segmentos de refino e gás natural.

Segundo o comunicado, a Petrobrás e a Total são parceiras em 15 consórcios de exploração e produção, sendo nove no Brasil e seis no exterior.

No Brasil, são parceiras na área de Libra pelo regime de partilha de produção. No exterior, são parceiras no campo de Chinook, no Golfo do México nos EUA, no campo de águas profundas Akpo, na Nigéria, e nos campos de gás de San Alberto e San Antonio/Itaú, na Bolívia, além de serem sócias no gasoduto Bolívia-Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.