Petrobrás é um dos papéis mais cotados

As ações da Petrobrás são as mais cotadas para o posto de papel mais procurado pelos investidores entre as ações que fazem parte do novo Índice Bovespa, em vigor desde 2 de maio. Há várias razões para isso. Os fatos novos que vêm sendo divulgados sobre a empresa têm feito com que os analistas de investimentos reavaliem o preço-alvo da ação. Esse valor é considerado o preço justo da ação. A decisão de comprar ou vender o papel é feita de acordo com o valor da ação em determinado período, comparando-o com o preço-alvo. Se o valor atual está próximo do preço-alvo, a ação está em alta. Se é bem menor, o papel está em baixa. Regra geral, quem investe em ações deve vender na alta e comprar na baixa. Fatores que levam os analistas a rever as perspectivas em relação à Petrobrás Novo Presidente - Uma das principais mudanças a impulsionar o papel foi a escolha do presidente Henri Philipe Reichstul, no cargo desde março de 1999. O mérito de Reichstul, aos olhos do mercado, foi mostrar aos investidores que a empresa, apesar de ser uma estatal, está interessada em dar lucro aos acionistas.Modernização - O detonador da nova imagem da empresa foi a quebra do monopólio, há dois anos. A nova regulamentação fez com que a empresa mergulhasse num ritmo de modernização, preparando-se para entrar em um mercado competitivo. Agrupamento - A investida da empresa para ter a ação mais negociada do mercado prevê também um ataque psicológico aos investidores. A partir do dia 23, a companhia vai agrupar suas ações à razão de 1 para 100 e, em seguida, cotá-las a preço unitário. O efeito esperado é o aumento da liquidez - facilidade de negociação.Pulverização - Outro fator que está agitando o mercado é a venda de parte das ações ordinárias em poder da união, que detém 84,04% desses papéis, o equivalente a cerca de 53 milhões de ações. Com o objetivo de fazer caixa, o Tesouro quer vender 31,7% desses papéis, que excedem os 50% mais uma ação necessários para manter o controle estatal sobre a empresa. Veja mais informações no link abaixo. Petróleo Os preços do petróleo vêm subindo rapidamente - estavam em US$ 10 e já atingiram US$ 30 o barril este ano. O efeito mais visível dessa alta foi o excelente resultado obtido pela empresa no primeiro trimestre do ano: um lucro líquido de R$ 2,3 bilhões, que surpreendeu o mercado. No mesmo período de 1999, a Petrobrás registrou um prejuízo de R$ 1,5 bilhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.