Petrobras e YPFB se reunirão sobre fornecimento de gás

O ministro de Hidrocarbonetos e Energia da Bolívia, Óscar Coca, afirmou neste sábado que os presidentes da Petrobras e da estatal boliviana YPFB farão uma reunião antes do dia 24 de setembro para discutir contratos de fornecimento de gás natural, de acordo com informações da agência oficial ABI.

GUSTAVO NICOLETTA, Agencia Estado

12 de setembro de 2009 | 18h31

"A negociação com o Brasil está aberta, todavia nós vamos, antes de 24 de setembro, propiciar uma reunião entre os presidentes das empresas e os ministros", afirmou Coca, acrescentando que ainda não há um local definido para o encontro.

Ele disse também que não será discutida diretamente a redução do volume de gás vendido ao Brasil e que a conversa seguirá a orientação do governo de manter ou aumentar os mercados de exportação. "O critério é assegurar mercados, incrementar, crescer, portanto não seria muito coerente reduzir".

Em meados de agosto, o presidente da YPFB, Carlos Villegas, levantou a possibilidade de modificar o contrato de exportação de gás para o Brasil, visto que as importações brasileiras do combustível caíram nos últimos meses. Dessa forma, a companhia poderia tentar consolidar outros mercados na região.

Em 1999, o Brasil firmou um contrato de 20 anos segundo o qual importaria até 30 milhões de metros cúbicos por dia de gás da Bolívia. Além de vender o insumo ao mercado brasileiro, a Bolívia também comercializa para a Argentina, com quem tem um compromisso de venda de 27,7 milhões de metros cúbicos por dia a partir de 2010.

Tudo o que sabemos sobre:
gásBolíviaPetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.