Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Petrobrás em Teerã já motivou queixa dos EUA

Negociações com o Irã já provocaram divergências entre Brasil e Estados Unidos. No ano passado, a decisão da Petrobrás de investir no Irã foi criticada por diplomatas americanos. Para eles, a iniciativa contrariava sanções aplicadas pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). A Petrobrás mantém um contrato com Teerã, em parceria com a espanhola Repsol, para pesquisa de petróleo e gás no Golfo Pérsico. Na época, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, afirmou que "as sanções nada dizem sobre a participação de empresas estrangeiras na exploração de petróleo no Irã". Segundo ele, a decisão era econômica, não política.

O Estadao de S.Paulo

04 de fevereiro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.