Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Marcos Arcoverde/Estadão
Marcos Arcoverde/Estadão

Petrobrás envia mensagem ao mercado e diz que balanço ainda não tem data

Estatal pode perder grau de investimento pela agência S&P se deixar de divulgar seu balanço auditado até o dia 30 de abril

Eulina Oliveira, Agência Estado

30 de março de 2015 | 16h26


SÃO PAULO - Em mensagem do presidente aos acionistas e investidores para as assembleias geral ordinária (AGO) e extraordinária (AGE) a serem realizadas em 29 de abril, a Petrobrás afirma que, em função das investigações da Operação Lava Jato, ainda não é possível concluir e apresentar as demonstrações financeiras revisadas do terceiro trimestre de 2014 e as anuais auditadas, "apesar dos melhores esforços empregados". Como consequência, a assembleia se restringirá a deliberar sobre a eleição dos administradores e membros do conselho fiscal.

"Outras matérias atribuídas por lei à AGO, tais como, examinar, discutir e votar as demonstrações financeiras e tomar as contas dos administradores; a deliberação sobre a destinação do lucro líquido do exercício e distribuição de dividendos relativos ao exercício de 2014; e a aprovação do orçamento de capital relativo ao exercício de 2015 serão objeto de deliberação de assembleia geral extraordinária, a ser oportunamente convocada", diz a companhia.

A mensagem confirma as informações dadas mais cedo pelo ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga. Segundo ele, a apresentação do documento "não deve passar de abril". A companhia tem até o final de maio para entregar os números auditados de 2014 para não ter o vencimento de suas dívidas antecipado.

Também na mensagem aos acionistas, a Petrobrás reafirma que continua empenhada em divulgar no menor tempo possível as demonstrações financeiras. 

Rating. A Petrobrás poderá perder o grau de investimento pela agência Standard & Poor's se deixar de divulgar seu balanço auditado até o dia 30 de abril. Após esse período, a agência deverá colocar a classificação de risco da estatal em revisão.

De acordo com as regras do mercado, a companhia tem até o final de abril para divulgar os números de 2014 devidamente auditados. Após essa data, disse a Petrobrás anteriormente, a empresa ainda terá de 30 dias a 60 dias, dependendo do contrato de dívida, para cumprir essa obrigação. Ou seja, o balanço anual auditado deve ser emitido até o final de maio de 2015, segundo a empresa. Caso contrário, credores poderão pedir a antecipação do vencimento da dívida.

A Petrobrás já perdeu o grau de investimento pela Moody's e o corte por uma segunda agência obrigará alguns fundos, que apenas podem manter em carteira papéis que sejam grau de investimento por duas agências, a desovarem suas posições. 

Envolvida em um escândalo de corrupção, a petroleira não publicou até agora seus resultados auditados do terceiro trimestre, depois que a auditora PricewaterhouseCoopers (PWC) se recusou a assinar o documento. Agora corre contra o tempo para divulgar também o balanço do quarto trimestre auditado, incluindo as perdas estimadas com corrução, reveladas pelas investigações da Operação Lava Jato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.