Petrobrás espera definição do câmbio

O presidente da Petrobrás, Francisco Gros, disse que a empresa vai esperar o câmbio se acalmar antes de decidir qualquer alteração no preço dos combustíveis. Segundo ele, o câmbio está muito volátil e a companhia tem que olhar com atenção o desenvolvimento do mercado, antes de tomar decisões. A formação de preços de combustíveis pela Petrobrás acompanha as cotações internacionais do produto e a taxa do dólar no País. Desde o dia 13 de maio, a estatal não reajusta os preços internos. Segundo a fórmula de transição estipulada pela empresa, os reajustes seriam promovidos em um prazo mínimo de 15 dias após o aumento anterior. Depois de um mês, a empresa fica livre para mexer nos preços quando achar conveniente. Francisco Gros participou de conferência internacional com analistas de mercado internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.